X-9: O melhor Agente Secreto do mundo

Anúncio original da tira Agente Secreto X-9.
 
"Sem dúvidas é a melhor tira de detetive já publicada em qualquer jornal."

Assim era anunciado Agente Secreto X-9 no jornal Atlanta & Georgian. A personagem, criada por Dashiell Hammett e Alex Raymond, é uma das minhas favoritas quando o assunto é Quadrinhos.
 
O Agente Secreto X-9.
 
Agente Secreto X-9 foi lançado em 22 de janeiro de 1934 e seguiu diariamente até 10 de fevereiro de 1996, distribuída pelo King Features Syndicate. Foi criada pelo próprio Sindicato para combater com uma outra tira famosa, Dick Tracy, do Sindicato adversário Chicago Tribunes.

No começo, X-9 era um agente secreto sem nome, que trabalhava para uma agência também sem nome. Ele era conhecido por muitos como Dexter, nome que ele mesmo usou para se apresentar na primeira tira da primeira história. Esse nome foi usado até a década de 40, quando a tira mudou completamente. Dexter/X-9 se tornou Phil Corrigan, e, mais tarde, a tira foi renomeada para Agente Secreto Corrigan. O agente também passou a trabalhar para o FBI[1]. O problema é que o FBI foi perdendo a popularidade com o tempo, forçando que o agente voltasse a trabalhar para uma agência sem nome. Mel Graff foi o responsável pela mudança da tira. A inspiração do nome "Phil Corrigan" veio de uma das personagens de Graff.
 
O começo: primeira tira da aventura "O Caso Powers"[2], de 1934.
 
Controvérsias existem sobre o sucesso da tira. O principal problema é que as histórias não tinham um foco específico (enquanto em uma o agente enfrentava um vilão, em outra, ele estava resolvendo um mistério). Com isso, diversos artistas escreveram ou desenharam a tira com o passar dos anos, afinal, no ano seguinte ao lançamento da tira, Hammett e Raymond já não eram mais os autores dela.
 
A personagem, desenhada por Mel Graff. Graff foi o primeiro a não seguir o estilo realista de Raymond, migrando a tira para um traço mais cartunista.
 
Depois dos dois primeiros autores, os seguintes foram: Don Moore (roteirista), Leslie Charteris (roteirista), Charles Flanders (desenhista), um escritor-fantasma[3] que assinava como "Robert Storm" (roteirista), Nicholas Afonsky (desenhista), Austin Briggs (desenhista), Mel Graff (roteirista e desenhista), Bob "Lewis" Lubbers (desenhista), Archie Goodwin (roteirista), Al Williamson (desenhista) e, finalmente, George Evans (roteirista e desenhista).

Mesmo com todos os problemas, a tira teve adaptações para o Cinema e Rádio.
 
Cartaz do seriado que saiu nos Cinemas em 1945.
 
Os roteiros são bem estruturados e complexos, e você tem de estar atento a tudo que acontece na história em geral. As histórias de mistério são incríveis e tem aqueles pequenos detalhes que sempre passam despercebidos para depois serem lembrados durante a resolução. Felizmente, a Devir lançou há pouco tempo um livro de luxo com as 7 primeiras aventuras do Agente Secreto X-9 - cujo livro está lindo. Você pode estar comprando ele ao clicar neste link.
 
A última tira, desenhada por Evans, contém um trecho[4] da música "We'll Meet Again", de Vera Lynn.
Eu realmente lamento que a tira tenha terminado...
_____
Notas:
[1] Federal Bureau of Investigation, em inglês. É a Agência Federal de Investigação.
[2] Lançada aqui no Brasil pela EBAL - Editora Brasil América Latina, em 1976.
[3] Em inglês, ghostwriter; Pessoa que escreve, de forma anônima, textos que são geralmente creditados a outras pessoas.
[4] "E nós vamos nos encontrar de novo, não sei quando / Não sei quando / Mas nós iremos nos encontrar de novo um dia desses..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário